domingo, 8 de janeiro de 2012

O investimento da Atlas Schindler na Gestão de Talentos

Por Patrícia Bispo para o RH.com.br 


Com o aquecimento da economia global e com o destaque cada vez maior dos países emergentes, a gestão dos talentos tornou-se pauta fundamental das grandes organizações e não como fugir a essa realidade. Esse será o tema central da palestra ministrada por Diloney Palumbo, diretor de Recursos Humanos e Qualidade da Atlas Schindler, durante o 5º ConviRH (Congresso Virtual de Recursos Humanos), promovido pelo site RH.com.br.

Durante a apresentação da palestra "Gestão de Pessoas na empresa" (Caso Atlas Schindler) Diloney enfatiza que as pessoas que fazem a diferença para o negócio estão cada vez mais raras e a busca por esses talentos tornou-se intensa. Por isso as organizações além de recrutarem esses profissionais, mostram-se preocupadas em reter esses colaboradores.

Segundo ele, a Atlas Schindler instituiu o Programa SCDP (Schindler Career Development Program) - uma ação focada no desenvolvimento de carreiras. "Inicialmente identificamos dentro da própria organização aquelas pessoas que já possuíam o perfil traçado pela empresa e que precisavam se inscrever nesse programa", afirma, ao acrescentar que os participantes possuem alguns quesitos diferenciados, importantes para o desenvolvimento acelerado de uma carreira, mas que não são super-homens ou mulheres-maravilha.

Vale salientar que os participantes do Programa SCDP possuem características: são jovens recém-formados e com até três ou quatro anos de experiência; precisa ter sua graduação através de uma instituição de primeiro nível e tenha se destacado entre os melhores 20% da turma; MBA (desejável); mobilidade internacional, pois o programa é internacional; inglês fluente e um bom perfil de competências.

O SCDP está estruturado em três fases, que correspondem aos primeiros seis anos do programa:
1ª Fase - Todos os jovens contratados vão para a Suíça, onde há uma conferência de entrada, aonde participa o comitê executivo do Grupo Schindler, incluindo o CEO da companhia. Durante dois anos, os jovens talentos participam de uma série de programas previstos na grade e participam de um projeto mundial à distância.
2ª Fase - Tem atraído muitos jovens para trabalhar na empresa, porque necessariamente, após o segundo ano de permanência na Atlas Schindler, são convidados a fazerem estágios de dois anos no exterior.
3ª Fase - Depois de dois anos fora do país de origem, o jovem profissional retorna para atuar já dentro da sua área, consolidando-se praticamente a posição que o organização tinha visualizado para ele.

No transcorrer de sua apresentação, Diloney Palumbo enfatiza detalhes sobre esse programa que se tornou uma ação estratégica para o Grupo Schindler, e que pode servir de inspiração para outras companhias que valorizam seus talentos.

Fonte: http://www.rh.com.br/Portal/Carreira/Blog_ConviRH/7164/o-investimento-da-atlas-schindler-na-gestao-de-talentos.html

Um comentário:

  1. Este blog é uma representação exata de competências. Eu gosto da sua recomendação. Um grande conceito que reflete os pensamentos do escritor. Consultoria RH

    ResponderExcluir